Analytics
Beauty Airlines Menu

Beleza / Beauty

Permalink:

Beauty Black Friday 2017: os melhores descontos de beleza

Black Friday

Back to Black… Friday! Fotografia: Ellen Von Unwerth, Vogue Japão, Setembro 2015.

Para quê esperar pelos próximos saldos ou viagem de avião se já existe a querida Black Friday? Claro que imagens de mulheres a lutar por um par de sapatos podem diminuir as vontades de pisar um centro comercial, mas quer saber a melhor parte? A grande maioria dos produtos com que queremos abastecer a nossa despensa de beleza estão com descontos… também online (e mesmo que tenhamos de fazer alguns quilómetros, qual a probabilidade de o seu creme preferido estar com 50% a menos noutra altura do ano?).

Estes são alguns dos melhores descontos e oportunidades que podem encontrar nesta semana Black Friday e, logo na cabeça da lista, um desconto muito especial Beauty Airlines na Lookfantastic.

  • Lookfantastic.pt: de dia 24 a dia 27 de Novembro vão haver descontos até 50% em quase todas as 700 (!!!) marcas do site, incluindo Illamasqua, Grow Gorgeous, ESPA, Nip&Fab e Gatineau, entre outras igualmente fantásticas.
    EXTRA! EXTRA! CÓDIGO DE DESCONTO BEAUTY AIRLINES (yeay!)
    Quando gastar €40 ou mais nas compras Black Friday da Lookfantastic, insira o código LFBEAUTYAIRLINES no cesto de compras e poupe €10 na conta final.*
    *Excluem-se alguns produtos elétricos e a Beauty Boa
    Válido das 00:00 do dia 24/11, Black Friday até às 23:59 da Cyber Monday, dia 27.
  • Sephora: de 23 a 29 de novembro, todos os perfumes 100ml tem o preço do 50ml; na marca Sephora leve 3 e pague 2; produtos exclusivos Black Friday como dois coffrets de maquilhagem/tratamento com best-sellers no valor de €29,95; o duo Urban Decay Total Perversion por €28, 95 e o Urban Decay Hot Damn Holiday Vault, um kit que inclui a Naked2 Basics, por €76,95.
  • Quem disse, berenice: de 17 a 26 de Novembro, a Black Week da QDB tem descontos até 70% em mais de 300 produtos de várias categorias. Basta ir ao site ou a uma das lojas físicas da marca.
  • Sweetcare.pt: desconto de 22% nalguns dos produtos mais vendidos da FOREO.
  • Inglot40% de desconto na compra do segundo produto, até dia 26.
  • The Body Shop: a partir desta quinta-feira, 23 de Novembro, vai poder contar com 30% de desconto em toda a loja.
  • Perfumes & Companhia: A perfumaria vai ter descontos de 20% a 35% em artigos seleccionados, durante sexta-feira e sábado sendo que, durante o mês de Novembro há um desconto permanente de 20% na loja online.  
  • Kiko: até dia 26 na compra de 6 produtos, os 3 mais baratos são oferta. 
  • O Boticário: até 30% de descontos em perfumes selecionados, tanto na loja online como física. 

Black Friday em clínicas e ginásios

  • Clínica MEA: dia 24, quem passar pela Clínica MEA, na Av. António Augusto de Aguiar, 106 em Lisboa e agendar um tratamento de Dermodepilação, tem um desconto de 50% no mesmo.
  • CHASE Training Academy – até dia 24, as primeiras 15 pessoas (não sócios, a agendar uma aula experimental, ganham um passe semanal para treinar. Rua Luís Freitas Branco, 3, Lisboa.

*EM ATUALIZAÇÃO…” 🙂

Siga o Beauty Airlines no Instagram // youtube // bloglovin

Black Friday: em 2016 foi assim:
Continue reading…

  • Obrigado por deixar um comentário. Os códigos HTML permitidos são strong, code, e href.

Permalink:

PASSATEMPO* Giveaway Shu Uemura X Super Mario

Olá Beauty Airliners 🙂

Tenho andado mais ausente deste “escritório” porque ando a (re)organizar a vida e algumas (boas) ideias que verão em prática nos próximos meses mas…. Hoje dou notícias por um óptimo motivo, um passatempo irresistível!

Este Giveaway fantástico é uma cortesia de Shu Uemura, uma das minhas marcas favoritas, de cabelo. A marca tem vindo a apresentar algumas colaborações mas esta é a minha preferida, até ao momento.
A Shu Uemura associou-se ao fabuloso Super Mario e vestiu alguns dos seus produtos mais icónicos com as figuras do popular jogo e eu escolhi os meus dois favoritos absolutos para vos oferecer: o Essence Absolue Protective Oil (que é, talvez o óleo de cabelo que eu uso há mais anos) e a maravilhosa Escova, um dos Rolls Royce das escovas (Beauty addicts: têm que ter uma escova Shu, uma vez na vida!), esta numa versão pocket, muito prática.

Como concorrer?

Para poderem ganhar 1 dos três conjuntos do Óleo + Escova (figuras Super Mario na foto, não incluídas ) sigam as instruções aqui embaixo e depois entrem no link para preencher os vosso dados. Boa Sorte!

  • Seguir o Beauty Airlines e a Shu Uemura no Facebook.
  • Seguir @susanapchaves no Instagram
  • Tagar 2 ou mais amigos no post de Instagram e/ou no do Facebook respeitantes ao passatempo.
  • Para terem mais uma hipótese/entrada para ganhar também podem partilhar o post/foto no vosso Facebook e/ou Instagram (não se esqueçam de me identificar e usar as hashtags #BeautyAirlines e #ShuUemuraXSuperMario para vos “encontrar”)
  • Preencher ESTE formulário (entrar no link) com os dados pedidos e… já está!

O passatempo decorre até dia 05 de Novembro às 23:59:59H; os vencedores são escolhidos via random.org, anunciados neste post dia 06 de Novembro e também contactados por email.
Válido para Portugal e Ilhas.

Beauty Airlines Shu Uemura Super Mario Essence Absolue Passatempo

Beauty Airlines Shu Uemura Super Mario Pocket Brush Passatempo

Beauty Airlines Shu Uemura Super Mario Passatempo

Vejam a coleção completa da parceria Shu Uemura X SuperMario aqui embaixo.

Continue reading…

  • •••
  • Obrigado por deixar um comentário. Os códigos HTML permitidos são strong, code, e href.

Permalink:

Natal 2017 Calendários de Advento / Beauty Advent Calendars.

Sim, oh CÉUS! Dia 11 de Setembro, no primeiro dia depois de regressar das minhas (tardias) férias de verão… eis que chega o primeiro press-release do primeiro Calendário de Advento de Beleza 2017 , revelado pela Lookfantastic, que atirou a primeira pedra para o Natal da cosmética.

À medida que forem chegando mais press-releases e que os embargos ao conteúdo sejam retirados, vou adicionando aqui as imagens e informações.
Fiquem atentas e… Let the Games Begin!

Lookfantastic – Calendário de Advento Beauty in Wonderland

  • lookfantastic x Omorovicza Limited Edition Hungarian Mist 30ml
  • lookfantastic x High Definition Limited Edition Eyeshadow Palette
  • Illamasqua Lava Lips Marbled Lipstick in Vixen (exclusive shade)
  • Redken No Blow Dry Cream 30ml
  • First Aid Beauty Ultra Repair Cream 56.7g
  • Grow Gorgeous Scalp Detox 50ml

    (restantes produtos revelados dia 10 de Outubro).

Encomende AQUI.

 

 

  • Obrigado por deixar um comentário. Os códigos HTML permitidos são strong, code, e href.

Permalink:

Summer’s favorite sunscreens

sunscreens

Late summer but new-found Beauty-crush: ☀️💚the Soleil Toujours line, via Net-a-porter Beauty: I’ve never tried an Organic sun range that delivers as much in the formula (up to 70% organic in the SPF30), the texture and application (peeps, the Sheer Sunscreen Mist is the most exquisite ever in a sun product! Trust me, I know what I’m talking about) and the security (I’m having an incredibly strong-sun september beach vaycay). Post beach, the Organic Aloe Antioxidant Calming Mist is a soothing and cooling family/kid friendly after sun that my skin is literally “drinking” up. Thumbs up also for the eye contour Perpetual Radiance Eye Glow Illuminator with an all-mineral SPF 15 on/off beach tested and approved, with a subtle glow effect. This said, Soleil Toujours has non-penetrating mineral FPS (no nano particles, babes) and all products have antiox and anti-ageing ingredients and NO Oxybenzone and NO Octinoxate, known to cause allergies and nature/sea/coral harm.

I know what you did last summer: other favorite sunscreens.

Tinted Sunscreens. 

Sunscreens for children

More on:
Instagram // youtube // bloglovin

  • Obrigado por deixar um comentário. Os códigos HTML permitidos são strong, code, e href.

Permalink:

Quando a vida corre bem e… sobre (duas) rodas ;)


A vida dá muitas voltas e, quem me conhece pessoal ou profissionalmente, sabe que a minha (e a de muitos colegas meus, não só na VOGUE mas também na Imprensa em geral) tem andado num virote. Poupo-vos o confessionário, até porque tenho a fama — e o proveito — de dizer o que penso a quem penso, logo que penso, assim, numa espécie de reciclagem emocional. Ganha-se tranquilidade de espírito e poupa-se imenso nos almoços para os quais não se é desafiado, não vá sair-nos boca fora uma qualquer verdade-inconveniente 🙂

Outra qualidade — também há quem o aponte como defeito — é ter quase sempre ligado o botão que “apenas vê o lado bom da vida“. Acho (mesmo) que nós, os que acordámos nascidos no mundo Ocidental (semi) civilizado, nem nos apercebemos da sorte que tivemos. Temos a lata de estar deitados na praia (que, no caso aqui da capital fica, tipo, a uma hora no máximo de nossas casas — 15 minutos a pé, no meu caso), a “queixarmo-nos” da vida. Sim, há dificuldades, sim, por vezes são muitas e exigem um esforço extraordinário durante o que parece uma ultra-maratona da vida mas… naqueles instantes em que fechamos os olhos e “cheiramos” o maravilhoso Oceano, temos de reconhecer que somos uns FdP (sim, estou mesmo a dizer palavrões) de uns sortudos.

E isto tem tudo ou nada a ver com este post onde partilho um vídeo que se iria chamar “Um dia na vida de uma editora de Beleza” e que, quando foi pensado aqui há uns meses, ainda não tinham acontecido as mudanças na Vogue.
NOTA para os distraídos: a Vogue passou a ser publicada por outra empresa (já falei sobre isto num post semi-lamechas há uns meses no Facebook, e se trabalham nalguma marca ou agência de comunicação e ainda não sabiam disto, apresentem a demissão pois não estão “fit for the job”).
Foi uma decisão estratégica, tomada algures na estratosfera dos senhores importantes que decidem estas coisas, e não vale muitas mais linhas (aqui neste “aeroporto”, pelo menos, pois o assunto dos media nacionais é bem grave e sério). Mas também não é o grande papão que por aí se fala — em muita toalha de praia, lá está, daquelas redondas com folhos e borlas cosidas. Por acaso tenho uma e vou usá-la agora nas féééérias que finalmente vou ter, quando todos estiverem de regresso ao trabalho. Pumba. Eu não disse que dizia sempre o que penso? 🙂

De lá até hoje, embora não tenha deixado de ser editora de Beleza (que é um cargo, tipo o dos Presidentes que são “Presidentes” mesmo quando já estão na reforma), deixei de ter a edição em papel, onde publicava o resultado do meu trabalho. Sim, claro que há uma nostalgia… foram 15 anos extraordinários e intensos, mas… malta… that’s life, são os negócios e, convenhamos: ao contrário do meu amigo Pedro, sobre quem li coisas extraordinárias neste artigo do Público (que orgulho, Fino!), nós não andávamos propriamente a salvar vidas. Auto-estimas talvez (ou talvez não… ai Jesus, que assim não saio daqui, mas por estas linhas vocês já desistiram e já me trocaram por um dos divertidos vídeos da Bumba na Fofinha.

No meio desta aventura, uns quatro meses atrás, surgiu um convite da Piaggio para eu fazer um “test-ride” prolongado a uma scooter, uma Liberty125. Aventura que vocês têm acompanhado “desse lado”. “Moi?”, disse eu. Eu que de motos não percebia nada, nem estava assim muito interessada em perceber. No entanto, ao lado do botão “look at the bright side of life”, tenho outro botão que é o “deixa-te de cenas e vai”. E eu fui. Fui e gostei. De medo passei a ter receio, de receio passei a ter respeito, e depois… respeito e prazer!

Tenho tido um verão muito diferente, por várias razões, mas as duas rodas da scooter fizeram-me confirmar que, quando enfrentamos os nossos receios, eles dissolvem-se por magia, e essa foi a magia que reencontrei no “andar de moto”: a liberdade e o “momento“. É parecido com o que sinto quando faço férias na neve ou quando há uns anos me atirava de aviões, de paraquedas, bem entendido: somos donos daquele momento e temos de estar sintonizados com o “presente”, atentos e a desfrutar cada segundo.

Sempre que pegava na moto, os cuidados e a segurança a que a condução de moto “obrigavam”, fizeram-me esquecer os “problemas” e o overload de informação que às vezes tenho na cabeça. Uma sensação única e tão, tão boa no momento que estou a viver!
A grande surpresa é que conduzir uma scooter é muito (mas muito) mais fácil do que se imagina e do que parece.
Devolvi e despedi-me da “minha” Liberty com tristeza, e até já olho com um “beicinho” para o lugar vazio onde a estacionava…
Acho que fui “apanhada” pela coisa das motos… vamos ver.

#SusanaNaScooter: Um dia em Lisboa

No vídeo que partilhei em cima — filmado no único dia de Agosto em que choveu torrencialmente — podem de facto ver como é “um dia na vida de uma editora de Beleza, passado em shopping pela cidade”, com a diferença e a grande vantagem de que, numa tarde, sobre duas rodas, fiz mais do que em muitos dias de carro, presa no trânsito em Lisboa.

Visitei alguns locais, lojas e pessoas de quem gosto muito:

Fui ter com o Antony Millard ao salão Facto do Bairro Alto e ele, além de dar um jeito ao meu cabelo, ainda me deixou estacionar a Liberty DENTRO do salão quando começou a chover, how cool is that? Tão cool quanto o próprio Antony, dono de um estilo e de uma “vibe” rock’n’happy. A dança não foi encenada, quando acabámos as filmagens e ficámos “sozinhos”, começámos a dançar e a equipa voltou a correr para dentro para nos filmar de novo!

 Beauty Airlines scooter video8  

Passei pela Claus Porto para conhecer os novos cadernos (que padrões incríveis! estou a fazer figas para que os lancem como papel de parede!) e o novo difusor. Tive de meter o nariz nos meus perfumes e velas preferidas da marca, que adoro desde que sou editora de Beleza. Pelo meio, e já a ensaiar a minha nova vida “freelance”, parei no Bairro Alto Hotel para pôr a escrita, os emails e a agenda em dia. Acho que vou gostar (muito) desta liberdade recém-adquirida…

Ainda tive tempo (felizmente) de passar pela boutique de Beleza mais bonita de Lisboa, a SkinLife, onde fico sempre a “dever” uma visita mais prolongada, sobretudo agora que têm a Le Labo (inserir emoji aos saltos!). O bom gosto de Patrick e Dennis salta à vista em todos os detalhes do espaço e estão sempre “em cima” do melhor das melhores marcas e novidades da Beleza. É um ponto de paragem obrigatório (mas também têm loja online!).

   

O dia terminou da melhor maneira e só faltava mesmo a banda-sonora do vídeo ter sido o (lamechas) “I can see clearly now, the rain is gone…” 🙂 Ainda bem que não foi. A escolhida é bem mais divertida!

Ainda tive tempo — e o prazer — de passar a perna a um super-carro (leia-se ultrapassar) e de ficar a “sorrir” por dentro: maior nem sempre é sinónimo de “melhor”, pelo menos no que toca à LIBERDADE.
Beauty Airlines Susana na Scooter

Obrigada: aos que me receberam neste dia sobre rodas e à muito querida Maria Casanova, minha cúmplice na maquilhagem, ao Pedro Baptista, que produziu o vídeo, e ao Shaun Michael, que filmou/realizou e editou.

To be continued… 😉

  • Obrigado por deixar um comentário. Os códigos HTML permitidos são strong, code, e href.

Permalink:

Beach favourites: tinted sunscreens / protectores com cor

Beauty AIrlines Tinted sun protectores com cor

Disclaimer: sei que estamos no final de agosto mas, airliners, o meu verão “verdadeiro” ainda mal começou. 🙂 Poupo-vos os detalhes mas, tenho estado busy e ainda só fiz meia dúzia de dias de praia (mas a vingança está a chegar e consta que o tempo vai ajudar, yeah!).

Por isso, desculpem se vos dava mais jeito um post sobre “aprés-soleil” ou “como manter o bronzeado” mas… eu ainda estou a começar a minha época balnear e é agora que estou a “vibrar” com novos e “velhos” conhecidos produtos que levo nos meus 300 sacos para qualquer lado (sim, se lerem nalgum lado que eu viajo light, estou a mentir).

Porque adoro protectores com cor:

A melhor invenção depois do auto-bronzeador foi, sem dúvida, os protectores solares com “cor”. Há uns anos, os primeiros que surgiram tinham um factor de protecção demasiado baixo (eu uso SPF 50 – no mínimo 30 – no rosto) e havia poucos com o “tom” certo, natural qb para estar na praia sem parecer maquilhada para uma festa. Mas os anos passam e, com as rugas, também a tecnologia evolui: hoje há maravilhosos protectores solares de rosto (e corpo) com SPF elevado e um efeito de “base” que disfarça irregularidades no tom de pele (para quem tem manchas ou marcas são óptimos) e dá um acabamento uniforme ao rosto. Basta acrescentar um batom, uma máscara à prova de água e…, voilá!:  pronta para sair da praia directa para a festa sunset.

Protectores com cor favoritos:
Estes, já os testei a todos e também posso atestar que não saem ao primeiro mergulho! Uns já  foram lançados há um ano ou mais, outros são recentes mas estão todos à altura do desafio.

Eisenberg – Sublime Tan, Huile Visage & Corps. SPF6.
Começo por este, por ser um pouco a “excepção” – das poucas que faço – ao factor de protecção. Neste caso é “apenas” de 6. É um filtro muito fraco, tanto que a própria marca indica na embalagem que é uma “protecção baixa”. Se não conhecem a Eisenberg, aproveito para dizer que é uma marca fantástica e que recomendo vivamente: tem uma linha de tratamento de rosto, excepcional.
Porque gosto: pelo tom dourado (ligeiramente irisado, aviso) que dá à pele e pelo cheiro maravilhoso a verão. O único “senão”, além da baixa protecção é o frasco de vidro que “pesa” nos 50kgs que uma mãe leva para a praia.

La Roche Posay – Anthelios XL, Anti-shine, SPF 50+.
A marca dispensa apresentações e até já tinham um protector com cor, muito bom, que usei em anos anteriores. Este ano, surgiu esta versão “anti-shine”, com acabamento mais “mate” para quem tenha a pele mais oleosa ou não queria ficar a brilhar no areal. Tenho-o usado não só (nas poucas) idas à praia mas também como uma “base” com SPF para os fins-de-semana que, no meu caso, agora são quase todos os dias. Estou freeeee as a bird! Ainda não me habituei à ideia e às novas rotinas, qualquer dia escrevo aqui sobre isso).
Porque gosto: além da confiança na marca, a textura em Gel-crème de “toque seco” é mesmo muito agradável e nem tem demasiada cobertura, nem a menos. Perfeito para quem tenha marcas de acne ou pele mais oleosa (eu não tenho e é óptimo na mesma).

Shiseido – UV Protective, Liquid Foundation, SPF 30, Very Water Resistant.
Este é um “velho” amigo que continua a não me falhar. Apesar do SPF 30, a Shiseido sabe o que faz a nível de tecnologia anti-UV e de protecção do ADN das células. Foi dos primeirinhos solares com cor no mercado e, apesar das primeiras versões serem um nadinha demasiado “opacas”, a fórmula mais actual dá um tom acetinado maravilhoso à pele. Todos os anos faço figas para que a marca mo volte a enviar e é, seguramente, um produto que voltaria a comprar se deixasse de escrever sobre Beleza. Podem contar comigo aí até aos 99..
Porque gosto: a super-cobertura para os dias em que me apetece… super-cobertura e a segurança da marca. Ah e o frasco giro para as fotos de instagram 😛

Vichy – Capital Soleil, BB Teinte Hâle Naturale, SPF50, para pele sensível.
Outra marca preferida (tenham paciência, aqui só falo de “favoritos” por isso… são todos!) e uma das primeiras a lançar um Protector Solar BB cream. Primeiro achei que a novidade BB era um artifício de marketing mas a Vichy fez bem esta fórmula que, efectivamente, tem um efeito e textura BB (beauty balm), com o prometido SPF50. Também o uso fora da praia pois tem uma cobertura ligeira, suficiente para um day-off e/ou fim-de-semana e/ou vida nova! 🙂
Porque gosto: fórmula sem parabéns, pensada para as peles sensíveis e acabamento acetinado. Ideal para ser usado dentro e fora da praia.

ISDIN – Fotoprotector Compact, SPF40
Com este compacto, a Isdin resolveu logo 3 problemas das mulheres na praia: a protecção, a cor e… o espelho. O prático compacto inclui , além do espelho, uma esponja para aplicar o produto, sem “sujar” as mãos. Tem uma cobertura espessa (calma, eu não disse demasiada) mas que se pode intensificar mais, ou menos conforme as preferências. A Isdin é recente no nosso mercado e tem apresentado produtos interessantes, tornou-se… já adivinharam… uma das minhas preferidas.
Porque gosto: compacto, prático, espelho, eficaz. Tudo dito.

E desse lado? Quais são os vossos protectores com cor preferidos? Notem que estes não são os meus “únicos”! Deixei de fora pelo menos 3 vezes o número de produtos/marcas de que gosto – e uso, acreditem. Podem encontrar AQUI algumas sugestões de anos anteriores mas fiquem atentos porque, conforme disse, o meu verão, está a começar agora e ainda vou mostrar muitas sugestões e preferências lá para os lados do meu Instagram. 😉

  • Obrigado por deixar um comentário. Os códigos HTML permitidos são strong, code, e href.

Permalink:

Acelerar e redescobrir Cascais de scooter – parte #1

Sou Cascalense de nascimento mas também de coração. Não quereria morar noutro lado senão aqui. Cascais é a Riviera portuguesa com o melhor de dois mundos: identidade própria, misturada com uma pitada de charme francês ou até italiano. Normalmente faço a minha vida em Cascais de carro ou a pé, mas tenho uma boa colina que me desafia, sobretudo se venho carregada no regresso a casa a pé.

Por isso, desde que me ando a divertir com este super-test-drive à Piaggio Liberty 125, sobre o qual já contei tudo AQUI, as minhas voltas na vila e redondezas têm sido aos comandos desta scooter. Aproveitando a “boleia” da Piaggio, resolvi usar a #Liberty125 para redescobrir Cascais e fazer um pequeno Guia (em dois tempos, como o motor, senão o post ficava ainda maior) de alguns dos meus locais e actividades preferidas aqui para estes lados da Linha.

Adorava saber as vossas recomendações “secretas” de Cascais, contem-me tudo!

Beauty Airlines Mercado scooter

MERCADO da VILA de CASCAIS

Muuuuuiiiiiitoo antes da fantástica renovação, cá em casa já eramos frequentadores assíduos do Mercado de Cascais. Aos sábados, sempre que podemos, lá vamos, de cesta ou sacos Ikea na mão, abastecer-nos de fruta, legumes, peixe, frutos secos e flores. Depois das obras, em que a Câmara e a DNA – entidade gestora – souberam salvaguardar o direito de preferência e condições dos vendedores saloios, o Mercado da Vila introduziu uma grande oferta de cafés, restaurantes, fins-de-semana temáticos e novos acessos. O ritual de família intensificou-se e hoje é ponto de encontro para cafés, almoços com amigos, e uma passagem “só para comprar flores”.

O único “senão” nesta renovação é o estacionamento do Mercado, que não aumentou de tamanho. Assim, neste verão, a minha mais linda Piaggio Liberty 125 tem sido perfeita: em dois minutos desço desde casa, estaciono à porta, e tudo o que preciso cabe em qualquer uma das minhas cestas-trendy que, engenhosamente, se prende a uma “anilha” por baixo do guiador.

Poisos favoritos no Mercado da Vila:
Banca de legumes e frutas da Dona Ana; peixaria Carlos Eva (iguaria favorita: ovas); lugar dos frutos secos; pastelaria O Cantinho da Luísa; e os restaurantes Páteo do Petisco e Marisco na Praça, além do recém-descoberto Local Healthy Kitchen (ver o “review” mais abaixo).

Mercado da Vila de Cascais > no Facebook ou no Instagram.

Beauty Airlines Mercado scooter Beauty Airlines Mercado scooter flores
Beauty Airlines Mercado scooter Beauty Airlines Mercado scooter

Continue reading…

  • Obrigado por deixar um comentário. Os códigos HTML permitidos são strong, code, e href.

Permalink:

Estrias: vencê-las e/ou… aceitá-las? Both!

 

Lembro-me como se fosse ontem… devia ter uns 15 ou 16 anos e, no verão, numa qualquer manhã de domingo , depois de sair do duche ao aplicar creme no corpo, fico perplexa a olhar para as minhas pernas: totalmente diferentes das que tinha visto na véspera. Quase gritei, como se tivesse acabado de descobrir que tinha sido alvo de um ataque  do “invisível monstro das estrias“.
Estrias, estrias e mais estrias, em cada lado das coxas, nas pernas! E, se havia coisa que eu já sabia sobre Beleza é que as estrias eram “impossíveis” de reverter, apagar ou disfarçar na totalidade…
Como (felizmente) nunca fui muito de chorar sobre leite derramado (mas passei largos minutos a odiar aquela visão e a maldizer tudo o que eu teria feito de errado), decidi que iria fazer tudo para as atenuar e passar a ter cuidados redobrados para que não voltar a ser vítima do horrível monstro das estrias.

Estrias… pelo mundo

E se, na minha adolescência, perante a visão de estrias, o que se fazia era chorar e disfarçar, actualmente (algumas) marcas e celebridades ajudam jovens e mulheres, a aceitar melhor aquilo que a genética, as alterações hormonais e a gravidez, etc podem causar no corpo.
Veja-se a colecção de swimware da Asos, deste ano, exibida em mulheres de contornos normais e estrias não eliminadas pelo photoshop.
Chrissy Teigen
, conhecida por não ter papas na língua, nem pudor em revelar detalhes da sua intimidade, ficou também (mais) conhecida com uma célebre foto no instagram onde, além de nódoas negras (resultantes de correr atrás dos filhos pequenos) se podem ver estrias nas suas coxas. A aceitação do corpo, tal como é, de preferência saudável, é a grande tendência do século em que vivemos.

Estrias: o tempo (e bons cuidados) ajudam a disfarçar. 

Ainda assim e apesar de serem praticamente irreversíveis, há soluções para todos os gostos: para prevenir, atenuar e disfarçar. Eu adopto um pouco de cada estratégia e posso dizer que, hoje em dia, apesar de ainda se notarem à lupa, não me tiram o sono nem aparecem nas fotografias (sim, aquelas pernas no pino todo janota, sou eu, no verão do ano passado, fazendo show-off para a minha filha 🙂 ).
Com a ajuda de produtos especialistas de pele  (como um dos meu favoritos de sempre – que agora até tem uma embalagem maior de 200 ml – o Bio-oil, que além da vitamina A e E, tem extractos de plantas que ajudam a combater estrias, cicatrizes e tons de pele irregulares) e outros cuidados como uma esfoliação regular (gosto muito de esfoliantes naturais), tratamentos em clínicas, feitos por mãos conhecedoras e com produtos e/ou equipamentos de confiança, as probabilidades das estrias diminuírem de espessura, passarem de rosadas a brancas e depois a uma tonalidade mais próxima da pele, são elevadas. O auto-bronzeador ou produtos que dão “cor” à pele, como os recomendados na galeria são também alguns dos aliados, quer quando estou branca como cal, no início do verão, quer para disfarçar a aparência das estrias.

Atenção que estou a falar de estrias “comuns” e não das mais severas com mais de 3 milímetros de espessura. Para essas, as soluções podem implicar, por exemplo, tratamentos a laser e manutenção em casa, com os produtos certos.

Na galeria de imagens encontram os meus favoritos e algumas sugestões mas, se tiverem outras, deixem nos comentários. 🙂

 

  • Obrigado por deixar um comentário. Os códigos HTML permitidos são strong, code, e href.

Permalink:

Aventura sobre duas rodas: #SusanaNaScooter


Vamos começar pelo “disclaimer”: nunca fui grande adepta de motos (aqueles 50m a conduzir uma Vespa, num verão perdido em Santorini, não contaram: de calções, t-shirt e sobre estradas de terra e gravilha… nah… o burro não sou eu! Passei o guiador aos mais experientes). E isto foi talvez há uns bons… 20 anos. Ou mais.

Notem que, ainda assim, tenho um passado relativamente “digno” em actividades onde se requer algum controlo e coragem: fiz pára-quedismo e queda-livre (a solo, hein!); saltei três vezes de asa delta (em tandem, pronto…); as minhas regulares semanas de ski na neve já me permitiam esquiar de costas enquanto filmava os meus amigos a darem quedas épicas (eheheheh! descansem, não os vou tagar aqui :)), mergulhei nas redondezas de tubarões e estive estacionada em descompressão de mergulho na companhia de barracudas; e, regra geral, sempre fui uma rapariga sem grandes “medos” de aventura. Costumo aliás dizer que: “não tenho medo de nada, a não ser de pessoas estúpidas”, leia-se daquelas que fazem disparates que prejudicam a vida dos outros.
Tirando uma ou outra ocasião à pendura, as motos e o andar de moto eram, até à data, o veículo ou a actividade que não podia “reclamar” para o meu livro de experiências e… claro, esta era a oportunidade I-DE-AL de reescrever essa página no meu logbook de aventuras.
Então foi assim…

Vamos a isso!

Em meados de Abril, quando recebi um telefonema da parte da Piaggio Portugal a convidar-me para um test-ride prolongado de uma scooter, tive de ser sincera e dizer-lhes exatamente isso: que o convite era muito simpático mas eu não sabia conduzir motos e que nem era assim a coisa por que eu mais ansiava na vida, o sentir-me um para-choques humano. (Resposta diplomática de quem tenta disfarçar a “cagunfa”).
“Mas é exactamente isso que queremos: que a Susana experimente, que faça uma breve formação e, se gostar e se se sentir à vontade, que leve a moto e a use durante este verão e vá partilhando a experiência, do seu ponto de vista.” Achei por bem lembrar a marca que eu já sou uma jovem rapariga com mais de 40 – e tal – anos, mas fui prontamente interrompida: “Perfeito! Queremos que as pessoas vejam como uma scooter não é apenas para “miúdas”, mas que pode perfeitamente ser integrada na rotina de uma mulher, mãe e profissional ocupada, como a Susana.” Juro que até fiquei comovida. Como é que eu nunca me tinha lembrado disto e andei estes anos todos a gramar com o trânsito lisboeta?

#SusanaNaScooter – A formação

Quando dei por isso, já estava numa acção de formação para iniciados, levada a cabo por experientes profissionais da Prevenção Rodoviária Portuguesa, num enorme – e vazio – parque de estacionamento em Lisboa. Devo dizer que esta formação foi essencial e que a recomendo a 300% a quem nunca tiver conduzido ou tenha tido contacto próximo com motas. Além da formação “básica”, é possível ter aulas particulares, ao estilo Personal Trainer das motos.
Depois de muitas voltas e “oitos” no parque de estacionamento, saí da formação a achar que ainda não estava preparada para o trânsito e de que iria mesmo ligar ao simpático senhor da PRP para marcar as aulas extra mas, depois de observar a confiança e o à-vontade dos meus companheiros de formação e test-ride, a Mariza Figueiredo, do High-Tech Girl, e o João Gata, do VoiceBox, que, com a mesma inexperiência que eu, marcaram logo o levantamento das respectivas motos, não quis ficar para trás (no orgulho!).
Podem ver as aventuras e test-rides deles, aqui e aqui.

susana na scooter curso de formação

#SusanaNaScooter – Ao volante da liberdade

Tal como a Mariza e o João fizeram, a ideia era eu conduzir uma Medley 125 mas, apesar de eu não ser assim tão baixa (de altura), a verdade é que, na posição de “repouso”, ficava em “bicos-dos-pés” e a Piaggio que, de resto, sempre se excedeu em cuidados para que eu me sentisse o mais segura e confortável possível, sugeriu que a minha companheira de testes fosse antes a mais maneirinha Liberty 125 que, com a mesma potência mas sensivelmente mais pequena, me dava mais estabilidade nas paragens (e nos receios iniciais de manobrabilidade).

susana na scooter treinos piaggio liberty 125

Foi então num belo sábado de sol que fui finalmente buscá-la à loja Moto Spazio em Alcântara. Foi lá, com a ajuda do paciente Diogo, que me deu as instruções essenciais e me ajudou nas primeiras (umas 20…) voltas ao Largo de Alcântara, até sentir que estava preparada para fazer a minha primeira Lisboa-Cascais… pela Marginal. Notem a minha pose de “sentada-na-montanha-russa”, com aquele sorriso amarelo de quem sabe que não pode voltar atrás. E não só voltei, como comecei a sentir uma sensação estranha, a cada quilómetro conquistado:  “Espera lá… tu queres ver que gostas disto?”.

 

Tive “escolta” familiar de carro, para o caso de mudar de ideias a meio da marginal que, como todo o fim-de-semana que se preze, estava recheada de condutores-distraídos-de-fim-de-semana mas, quando dei por isso já estava a chegar a casa e tinha feito os primeiros 37 km, sozinha, de motoyeah! Olhem o ar de satisfação à chegada :).

 

#SusanaNaScooter – Cuidados aos comandos

Confesso aqui que sou um bocadinho obsessivo-cuidadosa com a segurança . Para mim, o único código da estrada que vale é o chamado “sobreviver”, seja de automóvel, seja a pé, de bicicleta ou triciclo. Prioridade? Até posso ter, mas… a quantidade de loucos que já vi ao volante faz com que, para mim, o que vale é a segurança e a decisão que se toma em cada momento, respeitando o código da estrada, claro, mas contando sempre com os ditos loucos e chicos (e chicas)-espertas que se julgam reis e rainhas da estrada e se “borrifam” para a nossa prioridade… ou para o seu civismo. São esses que me continuam a assustar porque, surpresa, conduzir a Liberty tem sido cada vez mais fácil, agradável e divertido.

#SusanaNaScooter – Dificuldades e truques

Como já disse mais acima, e passando a frase feita… o perigo na estrada (além das condições do piso, do tempo, etc.), são mesmo os “outros”. As principais dificuldades que senti no início, mas com as quais me sinto cada vez mais à-vontade, foram:

  • Andar em velocidade baixa, ali no “pára-arranca”, gerindo o equilíbrio e a potência suficiente para um arranque estabilizado.
    Truque: deixar os carros / trânsito da frente avançar o suficiente para dar uma aceleradela mais potente, o que ajuda ao equilíbrio.
  • Gerir as manobras apertadas, também em velocidades baixas. Por exemplo, avançar lentamente numa rotunda cheia de trânsito ou entrar num cruzamento quando há dois sentidos em movimento.
    Truque: prever a situação e evitar colocarmo-nos numa posição difícil de gerir, por exemplo, termos de arrancar e desviarmos-nos de um “obstáculo”, seja um carro, seja entrar num cruzamento ou fazer uma viragem apertada. Mais vale esperar mais um pouco (ignorar estoicamente apitadelas impacientes) e só fazer a manobra quando sentirmos que é o momento certo.
  • Travar e parar no tempo certo. Eu sei, parece do mais básico, sobretudo para quem já conduz moto há muito tempo, mas encontrar o momento certo em que estamos na velocidade certa para assentar os pés no chão sem parecer uma criança de três anos num triciclo, é fundamental.
    Truque: treinar muito. O que fiz foi dar longos passeios em ruas sem trânsito e “parar e arrancar”, “parar e arrancar”, etc.
  • Estacionar: cuidado com os passeios altos e a força (e equilíbrio) necessários à subida, com os pisos inclinados ou de terra / areia que afunde.
    Truque: mais uma vez, a escolha do local e da forma de estacionar devem ser feitas já a pensar na forma como vamos depois sair dali. O ideal é estacionar de “costas” para já estarmos virados para a saída ou para o lado por onde nos vamos fazer à estrada.
  • A tralha. Como é sabido, nós, senhoras, levamos uma tonelada de coisas connosco no dia-a-dia.
    Truque: De moto temos de mudar o “chip” e reduzir ao essencial. No interior do assento cabe uma pequena carteira (ou um capacete não integral, no caso da Liberty). Também um pequeno compartimento por baixo do guiador. Mochila só recomendo usar depois de ganhar experiência e tendo em conta os objectos que colocamos no interior . No caso de uma queda não queremos aterrar em cima de um “powerbank”, por exemplo.
  • O veste e despe. Capacete, blusão, luvas, telemóvel, óculos de ver ou de sol, chaves, carteira… quando damos por isso, temos tudo posto mas esquecemo-nos dos óculos na carteira e toca a tirar tudo, sem esquecer de colocar a moto no descanso principal (a Liberty só tem o central)
    Truque: ensaiar, ensaiar, ensaiar. Lá para a 3ª ou 4ª vez, apanha-se o jeito à coisa.
  • Telemóvel: vai no bolso mas é para usar apenas se houver necessidade de fazer ou receber chamadas de emergência. De resto, é ignorá-lo.
    Truque: obedecer cegamente a esta regra.

#SusanaNaScooter – O equipamento essencial

O meu conselho é que esqueçam (para sempre) aquela imagem sexy das raparigas e rapazes nos filmes italianos dos anos 50, de t-shirt, calções ou mini-saia, nas scooters. Fica bem nas InstaStories, mas enquanto não souberem conduzir de olhos fechados, eu (e a Piaggio e os senhores da PRP) recomendamos:

  • Capacete integral. Como este aqui à Darth Vader, que protege a zona frontal da face / queixo. Os capacetes mais abertos são mais giros e dão fotos mais cool no Instagram? Sim, mas têm de ter consciência que não são os mais seguros.
  • Blusão próprio para moto. O meu, da Rev’It, além de giro (finalmente tenho um verdadeiro “biker”, yeay!), tem protecções rígidas nos ombros e cotovelos. É um modelo de verão, com um tecido resistente mas com “arejamento”. No inverno, já se recomenda o biker em pele. Vi um lá na loja bem giro… hmmm….
  • Luvas: se formos ao chão, é certinho: as mãos são das primeiras a sofrer o impacto e a abrasão. As minhas luvas são um modelo de verão mas, apesar de leves, tiram-me alguma sensibilidade (sobretudo na aceleração na medida certa). Mas nem penso em conduzir sem elas.
  • Calças e calçado: devem ser resistentes, como umas calças de ganga e uns ténis. Calções e sandalocas, só mesmo para o boomerang.

susana na scooter piaggio liberty 125

#SusanaNaScooter – Requisitos e informação prática

  • para conduzir uma scooter de 125cc de cilindrada, apenas é preciso ter carta de condução de automóveis ligeiros. Ah, e mais de 24 anos.
  • as motos não pagam estacionamento na maioria dos parques e “cabem” nos sítios mais apertados.
  • atestam-se com gasolina 95, e quaisquer € 5 enchem o depósito e duram mais de 100km, numa utilização “descontraída”.
  • Para marcarem formação básica ou aulas de “PT”, contactem a Prevenção Rodoviária Portuguesa. 
  • Esta Liberty tem ABS na roda da frente e outras coisas modernas que dão jeito, segurança e conforto à condução. Mais informações e especificações técnicas deste modelo da Piaggio, espreitem o site ou visitem uma das lojas (muito giras) da marca.
  • Este modelo, Liberty 125, tem um preço a partir de € 2745.

Podem ir acompanhando mais as aventuras e “behind-the-scenes” deste test-drive no meu instagram e instastories. Fiquem atentos aos próximos episódios de: “#SusanaNaScooter” 🙂

 

 

 

 

  • •••
  • Obrigado por deixar um comentário. Os códigos HTML permitidos são strong, code, e href.

Permalink:

Batom vermelho: 6 mandamentos das passerelles de Verão

Tem mais do um batom vermelho na gaveta à espera do último grito da Moda? Não espere mais. Este Verão soou o alerta vermelho e os lábios falam escarlate.

Para as  fãs dos clássicos com um twist, as passerelles de primavera/verão 2017 trouxeram um presente adiantado. Da irreverente Kenzo às obras-primas da maquilhadora Pat MacGrath, surgiram seis novas formas de dar vida ao bom e velho batom vermelho.

Este Verão, use o batom vermelho…

  • Esbatido com laranja, como visto em Jason Wu.
  • Fluorescente e tão imponente quanto os olhos, como em Carolina Herrera.
  • Adornando os lábios como se fossem joias, como Pat McGrath fez com glitter para a DKNY.
  • E novamente com a ajuda de Pat McGrath: lábios molhados e ‘sangrentos’, em Maison Margiela.
  • Em mate, elegante mas diferente, como fez Giambattista Valli.
  • Com uma boa camada de gloss por cima, lição dada por Kenzo.

E para que não lhe falte nada, está tudo isto exemplificado na galeria acima.

Outras tendências para pôr em prática esta estação:

More on:
Instagram // snapchat // youtube // bloglovin

  • Obrigado por deixar um comentário. Os códigos HTML permitidos são strong, code, e href.